AppleAddicted Store

Queridos amigos, muita gente já chegou pra mim e disse que eu devia mandar fazer umas camisetas com os simpáticos Macquinhos que ilustram nosso blog, ou com algumas outras estampas bacanas e relacionadas ao blog, pesquisei, pesquisei e mandar fazer todas em silk sem ter noção da demanda seria algo bem complicado e caro, visto que este blog não rende tanto dinheiro para investir em algo do tipo.

A solução encontrada foi o Vitrinepix, um site onde enviamos nossas estampas e eles cuidam do processo de produção e envio para nós, enviando-nos uma comissão por camiseta vendida. O processo de produção é ainda melhor que o silk, é feito com impressão digital, que possibilita uma qualidade superior além de não limitar na quantidade de cores, ou deixar aquele brilho que o transfer costuma criar em volta da estampa.

Já temos algumas estampas disponíveis, dentre elas: AppleAddicted, nossa camiseta oficial, quem tiver uma dessas vai poder participar de promoções exclusivas em breve; Command; I ? Flash e Hello. Também temos algumas variações de cor e camisetas babylook para as meninas, para ver todos os modelos é só visitar nossa lojinha clicando aqui. ;)

Fast and Furious: Que tal um iMac de 15 segundos?

O que acontece quando você compra um iMac com um processador Sandy Bridge 3.4GHz e opta por adicionar um SSD com o sistema instalado nele? Bem, acontece que você tem um dos Macs mais rápidos já fabricados e que ele é capaz de abrir todos os aplicativos (que vem pré instalados com o sistema) em 15 segundos. Isso mesmo. Apenas 15 segundos.

O interessante é que o processador em sí ajuda, mas não muito. O MacBook Air também tem um desempenho igualmente fantástico graças à sua memória flash “soldada” à placa mãe.

Acho que nem preciso dizer que eu fiquei me coçando pra trocar meu iMac, né?

Via: Cult Of Mac

MacTips #73 – Exterminando manualmente plug-ins do Safari

Tive alguns problemas com vídeos em Flash no Safari com o plug-in ClickToFlash, que impedia o YouTube de completar o carregamento de vídeos. Resolvi remover  manualmente e de uma vez por todas o ClickToFlash na versão plug-in, que não é mais desenvolvida há algum tempo, e instalar a sua versão por extensão diretamente da página de extensões do Safari.

Pesquisando vi que a Apple implementou uma pasta separada para os plug-ins, o que permite a remoção deles de maneira rápida e sem causar problemas ao Safari. Para exterminar seus plug-ins basta fechar o Safari, abrir  o Finder e apagar a pasta Internet Plug-Ins, ou o plug-in com problemas dentro dela. Nos sistemas configurados no idioma inglês a pasta é  ~/Library/Internet Plug-Ins, já para os configurados em português a pasta é ~/Biblioteca/Internet Plug-InsVeja na imagem abaixo:

Pasta Internet Plug-Ins

Você pode optar por apagar somente o plug-in com problemas ou apagar a pasta inteira já que ela será recriada ao abrir novamente o Safari.

Fontes:

Quem precisa de Flash? Vídeos embed do YouTube agora em HTML5

Eba! Vídeos do YouTube embedded estão começando a funcionar sem o Flash! Como? O YouTube anunciou que está experimentando um novo código embed que usa a interface iFrame para alternar entre as versões Flash e HTML5 do vídeo. O dispositivo que você estiver utilizando irá utilizar o código correto para a exibição do vídeo. Se você estiver, por exemplo, em um desktop/notebook, e quiser ver um vídeo, este será reproduzido normalmente em Flash. Porém, se você ativou o HTML5 no YouTube, e estiver usando o Safari, você verá a versão MP4 desse mesmo vídeo. Agora, se você estiver utilizando uma nova versão do Firefox, o vídeo será exibido em WebM, porém ainda está em fase beta.

LEIA MAIS

6 Reviews do iPhone 4

O New York Times, Engadget, USA Today, Boing Boing, CNET e o Wall Street Journal já estão com os seus iPhone 4, e isso é um resumo do que eles acharam:

The New York Times

A primeira coisa que você percebe é o novo formato. E mesmo com uma bateria mais poderosa (chance 16% maior da bateria durar um dia inteiro), processador mais rápido e com tudo melhorado, o novo modelo é consegue ser bem mais fino que antes. Ele não é mais curvado como antes, um design que, se você pensar, criava um espaço vazio em volta dos componentes retangulares. O novo iPhone é basicamente duas placas de vidro, na frente e atrás, envolvido por aço inoxidável.

O  resultado é lindo, e como não tem mais plástico, ele parece bem mais sólido na mão. Agora ele parece ser bem mais firme, porém é impossivel de saber pelo toque qual lado do iPhone você está tocando quando ele está no seu bolso. Os novos botões de metal do modo silencioso e de volume estão bem mais firmes também. A Apple diz que o iPhone 4 é o smartphone mais fino do mundo, e muitos vão confirmar isso.

LEIA MAIS

Vídeo: “A Arte da Computação Analógica”

Ahhh se os computadores não existissem e todas as nossas tarefas tivessem de ser feitas analogicamente… bem, acho que não seria assim, mas olha, ficou bem engraçado.

Spams, popups, BSOD, paciência e até o Facebook e Twiter entraram na brincadeira… tudo que te faz perder o foco no trabalho, de uma forma bem… analógica, digamos assim.

Acho que ter, de fato, um computador deixa as coisas menos piores. Vamos manter o status quo, certo?

The Art of Analog Computing da Meltmedia. Vi no Gizmodo

Apple cria página com demonstrações de HTML5, apenas para quem usa Safari

A intriga entre a Apple e a Adobe parece estar aumentando a cada dia. A Adobe fica reclamando, e a Apple vai promovendo cada vez mais o HTML5.

Apple demonstra e ensina, mas impõe uso do Safari.

Desta vez, a Apple criou uma página em seu site para divulgar, promover, e inclusive ensinar aos desenvolvedores como usar o HTML5 em seus sites.

“Todo novo produto móvel da Apple ou novo Mac — junto com a mais recente versão do navegador Safari — suporta linguagens padrões da Web incluindo HTML5, CSS3 e Javascript. Estes padrões são abertos, confiáveis, seguros e eficientes. Eles permitem que Web designers e desenvolvedores criem gráficos, usem tipografias diferenciadas, animações e transições.”

LEIA MAIS

Steve Jobs é entrevistado por Walt Mossberg na D8. Fala sobre iPad, Adobe, Flash, Gizmodo e iPhone 4

Ontem Steve Jobs participou de uma entrevista com Walt Mossberg e Kara Swisher na abertura da D8 do All Things Digital. Steve parecia feliz, bem humorado e bastante confiante, o que acho interessante já que protótipos foram perdidos, informações vazadas e isso sem falar da crise com os suicídios na Foxconn. Não vou fazer um grande apanhado da entrevista, já que você pode reler o liveblog do Engadget clicando aqui.

Walt, Kara, Jobs, e um cafézinho no chão

Steve falou sobre o iPad e sobre a “briguinha” contra a Adobe, na verdade, ele mesmo não enxerga isso tudo como uma briga, mas disse simplesmente que o Flash é uma tecnologia que já teve sua era, e que hoje em dia não se faz mais necessária. Além do mais, a Apple é uma empresa que dita tendências e muitas vezes já foi tachada como louca — lembram de quando eles mataram o disquette? e quando introduziram os USBs? e quanto mataram o drive óptico no MacBook Air? Então.

LEIA MAIS

iAd: A plataforma de publicidade móvel da Apple.

Segundo dados da Keynote realizada hoje por Steve Jobs, no Campus em Cupertino, a Apple tem cerca de 180.000 títulos na App Store, criados por desenvolvedores. Alguns desses títulos são gratuitos, enquanto outros não, variando seu preço entre US$0,99 e US$6,99 a maioria. Porém, os custos de desenvolvimento para aqueles que desejam produzir aplicativos gratuitos, ou até mesmo muito baratos, é relativamente alto, em relação à receita recebida. Para isso, a resposta da Apple para esse problema é o iAd.

O iAd, apresentado hoje durante a Keynote, permite aos desenvolvedores a adição de peças publicitárias em seus aplicativos, porém de modo que não atrapalhe a experiência do usuário. De acordo com Jobs, os desenvolvedores podem usar as ferramentas que quiserem para produzir e implementar a peça publicitária nos aplicativos — desde que estejam de acordo com o SDK 4.0 do iPhone — e gerar uma receita provida da publicidade.

LEIA MAIS

Saiba o que Steve Jobs disse aos seus funcionários na reunião pós-iPad.

No dia seguinte do lançamento do iPad, Steve Jobs reuniu a maioria dos funcionários da Apple em Cupertino para discutir e apresentar algumas novidades. Segundo a Wired, os temas mais falados foram o Google e a Adobe.

Sobre o Google: “Não vamos entrar no ramo da pesquisa. Eles entraram na telefonia. Não se iludam, eles querem matar o iPhone. Nós não vamos deixar.”

Sobre o Flash e a Adobe: “A Apple não quis dar suporte ao Flash porque ele é cheio de bugs. Sempre que acontecem falhas no Mac é, mais frequentemente, por causa do Flash. Ninguém mais vai usar o Flash. O mundo está se movendo para o HTML 5.”

O MacRumors ainda completa a lista:

  • A Apple vai lançar uma atualização agressiva para o iPhone (!) que o Google não vai conseguir acompanhar;
  • O iPad, junto com o Mac e o iPhone, são os produtos mais importantes no momento;
  • A Apple está interessada de colocar a equipe do Lala para o iTunes;
  • O iPhone que deve chegar ainda esse ano vai ser uma atualização “A+”;
  • Novos iMacs nesse ano vão elevar a Apple para um próximo nível;
  • A Apple, ainda vai esperar o Blu-ray enfim decolar para implementá-lo.